pesquisa google

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 21 de maio de 2015

alem da vida

alem da vida

Alem da vida
existe um lugar.
cheio de paz
e muita alegria
de amor e muita vida
não ha ali
nem sombra
nem escuridão
que para sempre durem
assim como a noite
sucede o dia
a treva some diante da luz
clareando passos e caminhos.
a vida alem da vida,
prossegue cheia vida,
prossegue a caminhada para evolução do ser,
prossegue o amor,
prossegue a vida,
aprendizado e trabalho,
prossegue amor e vida,
na vida além da vida

coleção 2

de todo meu ser

De todo meu ser seria
A poesia que verteria
nos versos que criaria
Os cânticos que entoaria
De todo meu ser seria
A janela indiscreta
Que a noite te observaria
Pela pequena fresta






O BEIJO DO POEMA

QUISERA SER POEMA
POR LIDOS LÁBIOS PASSEAR
QUE DA PALAVRA SEDUTORA
POSSA A ALMA CONQUISTAR
BEIJAI ENTÃO O POEMA
SÃO VERSOS DE UM CORPO TRAÇADO
EM UMA LINHA RETA,
QUE LEVA AO PRAZER
QUEM SABE AMANHA,
SERA NA GAVETA GUARDADO.

som e furia

Som e fúria
Retumbam no silencio da noite
despertando dos sonhos
perversos e inocentes sonhadores
com o som de suas asas atemorizantes
saídas de um pesadelo.
Esta quebrada assim o sonhar
Paisagens negras
sombrias paragens
mãos disformes que agarram
nauseabundos seres envolvem
em seus mares de pesadelos sem fim
Desespero
por fim domina fraca carne.
Rende-se ao plácido silencio temeroso
bebe do infecto néctar do medo
sem jamais despertar
do eterno pesadelo
enquanto breve dura o sonhar
Uma noite de sonho apenas
sente-se o som de bater das asas
de som e fúria
de angustia e lençóis revoltosos
travesseiro suado
embebido no néctar azedo da dor.
Chega a aurora de um novo dia
Dissipando o breu noturno
Trazendo consigo o despertar
De perversos e inocentes sonhadores
De pesadelos apagados
Até um novo sonhar
Que se quebre assim a monotonia do sonhar
Enquanto pesadelos tomam de assalto
Aquele que aventura no sonhar
E assim
Quebrada esta o sonhar
Fissurada, arranhada
Brechas de escape
De monstruosos pesadelos
De bater de asas
De som e fúria

contos da escuridão. Danação

Contos da escuridão
Conto 1.

DANAÇÃO

-ola. Tem alguém ai?
-ninguém?
-Uma alma caridosa?
Meus pensamentos estão confusos. Imagens de um pensamento que não é meu, mas ao mesmo tempo em que me pertence. Seria isso a loucura. Um tormento infindável?
Já não sei quem sou. Resta apenas este trapo humano, mais desumano, despojado de humanidade, uma sombra do que já fui. Um homem. Sim já fui um homem, ou acho que isso. Nessa escuridão já nem sei mais quem ou que sou. Não vejo nada, apenas as trevas me acompanham a cada passo e a cada tombo. É uma de cair e levantar, nesse imenso vazio trevoso, infinito, sem nada a se apoiar, sem nada a tatear. Estou enlouquecido com certeza. Mas acaso teria eu a certeza de estar louco, se a loucura não me daria tal raciocínio?
Tenho muitas perguntas. Já nem posso confiar nos meus sentidos. Sinto dores, sede, fome,frio,e nada nesse inferno escuro faz isso cessar.
-acorde porco. Ande.
Meio sonolento ainda sou sacudido por pancadas,que se assemelham a socos e pontapés.
-acorde imprestável. já descansou o suficiente.
-Agora é hora de pagar a estadia em meus domínios.
Antes de esboçar qualquer reação,ou articular qualquer palavra,sou jogado no ar,qual fosse um balão de ar e novamente segurado por mãos poderosas.
Tento desesperadamente gritar com meus captores.inutilmente.percebo que não posso falar.mudo.estou mudo.o pavor me domina por completo.
A escuridão persiste. Onde estou. Para onde estão me levando. Ouço risos e deboche de todos os lados. Gargalhadas guturais. sons de fúria e o arrastar de pesadas correntes.
Meu Deus, meu Deus, meu Deus.
-olhem todos. Dissera alguém de voz cavernosa. -vejam como este animal humano clama por seu deus. Não fora ele próprio quem declarou que Deus não existia?
-AQUI TE ENCONTRAS PARA SERES JULGADO POR MIM.
A voz mais parecia um trovão que ecoava por todos os lados. tremendo e acuado num canto.assim me deixaram.assim fiquei.te todos os tormentos o que mais me assusta é a escuridão.
-A ESCURIDÃO É O MENOR DE TEUS TORMENTOS. AQUI NINGUÉM TERÁ COMPAIXÃO DE TI,DE PRONTO JÁ TE AVISO.TEU CASTIGO SERA ETERNO.ENTRETANTO OUVIREI OS QUEIXANTES A TEU RESPEITO.
Terei enlouquecido de vez?Que queixantes?Quem ousaria queixar se de mim?
-MUITO SÃO AS QUEIXAS QUE PESAM CONTRA TI.
Como se não posso falar esse daí responde a minhas perguntas?
-SAIBA QUE TUA CEGUEIRA É POR MINHA VONTADE E ASSIM PERMANECERA, ASSIM COMO TUA MUDEZ.
-NÃO ÉS DIGNO DE OLHARES A NÓS TEUS ACUSADORES E JUÍZES. MENOS AINDA QUE PROFIRAS UMA PALAVRA. AQUIETA-TE. TEU DESTINO ESTA SELADO. AQUI TE ENCONTRAS POR MERA FORMALIDADE. E PARA QUE NOS DIVIRTAMOS ENQUANTO TE ACUSAMOS.
Estarei no inferno?
ENTÃO AQUELE QUE NÃO CRÊ EM DEUS CRÊ NO INFERNO?NÃO SERIA TU ENTÃO UMA CONTRADIÇÃO?SE CRÊ NO INFERNO CRÊS EM DEUS.
-NÃO RESPONDA. NÃO QUERO MAIS OUVIR TEUS INCÔMODOS PENSAMENTOS.-MANTENHAM-NO EM ESTADO DE DOR PARA QUE NÃO PENSE EM NADA.QUE SEUS GRITOS MUDOS SEJAM MUSICA PARA AQUELES QUE BUSCAM DE JUSTIÇA E VINGANÇA.
-TRAZEI-O AO AUDITÓRIO.
ABRAM O PAINEL MENTAL O INFELIZ,QUE ELE VEJA TUDO EM SUA MENTE,MAS CONTENHAM SEUS PENSAMENTOS.NÃO QUERO DESORDEM NO MEU TRIBUNAL.
QUE ENTRE O PRIMEIRO ACUSADOR.
-sr.aqui me encontro para anunciar o crime deste homem contra mim e minha família.
-QUE BUSCAS TU DE MIM?
-justiça.-não vingança,quero que ele sofra por tudo que fez.
-ELE SOFRERA MEU PEQUENO SERVO.
-QUE SEJA FEITA A PRIMEIRA ACUSAÇÃO.
Abre-se em minha mente um painel.vejo uma pradaria linda,campos verdejantes,e uma linda menina.olho a mim mesmo,um soldado.desertor acredito eu.maltrapilho.corro atrás da menina e abuso dela de todas as formas possíveis.vejo a mim mesmo fazendo crueldades inimagináveis.por fim vejo o sangue inocente em minhas mãos.
A cena avança alguns dias.
Numa taverna,bêbado apunhalado pelo pai da menina,acho eu.encontro meu fim.
QUE TENS A DIZER ANIMAL. ESPERA NÃO PRECISA AS PROVAS DE TEU CRIME SÃO IRREFUTÁVEIS.
-E TU,QUE QUERES DE MIM?
Entra no tribunal uma moça que seria lindíssima não fosse seu estado lastimável.
-quero que ele sofra as humilhações que sofri,ele que já não pode mais morrer,que sofra tormentos pela eternidade.
Novo painel mental.
Algo que seria uma pequena cidade, um vilarejo.
Agora a vejo com toda sua beleza. uma linda e formosa mulher,vestida de ricas sedas .
Vejo a mim mesmo como seu amante.esposa de um rico mercador.flagrados em ato adultero,fugi covardemente e a deixei.
O tempo passou ,alguns dias após,procurado pela dama em meu local de trabalho,me pede auxilio.não apenas nego como a humilho diante do vilarejo.
Meses mais tarde a vejo enforcada na saída da cidade .não como vido ainda a humilhei mais ainda.mesmo morta.sendo o mais errado da história toda eu.
Mas o mais cruel dos meus crimes ainda estava por vir.
-PRÓXIMO  ACUSADOR.
-QUE QUERES TU DE MIM.
-justiça apenas
-MESMO SABENDO QUE A SENTENÇA DELE JÁ ESTA DECIDIDA?
-ele plantou. Ele que colha.
-MAIS QUE JUSTIÇA,ISSO ME PARECE VINGANÇA.
-tivesse o Sr testemunhado o que vi, a monstruosidade praticada para com meu filho,não queria o Sr vingança também?
-MUITO BEM.ALEM DO PAINEL MENTAL,QUE TU NARRE A HISTÓRIA.
-é longa, ouvira o Sr?
-TEMPO NÃO NOS É PROBLEMA NÃO É MESMO.
-muito bem
-No ano da graça de nosso Sr Deus pai...
-Perdoe me.eu não quis invocar a ele.
-NÃO TEMA PEQUENINO.SOU JUIZ AQUI,POR OBRA E VONTADE DE DEUS.O MAL PRATIACADO AQUI É TÃO SOMENTE PARA PUNIÇÃO DOS MAUS.NÃO SOMOS MAUS,A PENAS FAZEMOS A JUSTIÇA PARA AQUELES QUE NÃO O PODEM FAZER.E O PREÇO JÁ NOS FOI AJUSTADO NÃO É MESMO.POR TUA JUSTIÇA TU ME SERVIRAS NA ETERNIDADE.
A GORA RELATE E BUSQUE TUA JUSTIÇA.
-obrigado grandioso ser.
-Tinha-mos um filho apenas,minha esposa e eu.com sacrifício mandamos ele para escola.esse monstro era o mestre.tinha-mos confiança nele.deixamos nosso único filho para que estudasse as letras com ele e mais trinta colegas.
-mas tudo mudou numa tarde de inverno.
Meu coração dispara diante das imagens.reconheço o menino de quem ele fala.
Meu filho,nessa ultima vida fora meu filho,fico aflito,quero gritar e chorar mas não consigo,estou imóvel,petrificado.como fizeram isso a mim?como me prenderam dessa forma.
Desespero...
-esse mostro matou meu filhinho.
Lagrimas de dor rolavam da cara de meu acusador,e eu cada vez mais desesperado,a angustia crescendo,meu coração parecendo pular fora de mim.como isso é possível.?se já não tenho mais corpo físico.como posso sentir tudo isso?
-por meu filhinho não saber os números que ele ensinara,o colocou de castigo no porão da escola.
-meu filho gritava desesperado, que tinha um bicho La dentro.mas o monstro apenas gritava mandando-lhe que se calasse.os colegas que eu escutei depois falaram-me que o meu filho implorava por socorro mas que o monstro gritava e mandava que ele fosse homem e não um covarde.que aguardasse na escuridão até o termino da aula.disseram que meu filho parara de gritar,que tudo silenciara.
-esse monstro matou meu filho.
Um silencio de cemitério pairou no recinto.até que o trovão voltou a ressoar por todos os lados.ele urrava de prazer e ria como numa peça de comédia.o trágico é que era minha a ser narrada.comédia para eles um file de terror no qual sou eu o monstro e ao meso tempo a vitima.como parei aqui.por que eu?
-CONTINUE,E TU ANIMAL ,NÃO TENS DIREITO ALGUM AQUI.NEM O DE CHORAR OU DE IMPLORAR PERDÃO,ALIAS NINGUÉM QUE CHEGA A ESTE TRIBUNAL TEM PERDÃO.
A cada palavra do meu juiz mais eu temia meu fim. Meu destino como dissera era sofrer em tormento a eternidade.seria ele o diabo?
-as crianças me chamaram no trabalho.me relataram o corrido.
CONTINUE
-Passava da hora da ave Maria quando me alcançaram.
-Disseram-me que meu menino estava morto. M orto de castigo, que o professor deles o castigara no porão da escola e que La ele morrera picado por uma serpente venenosa.
-contaram-me do sofrimento do meu filho,de como ele implorou por ajuda e de como esse monstro o chamava de covarde.
-ele so tinha seis anos.
-Como alguém pode fazer a um inocente de seis anos?
-Somente sendo um monstro
-procuramos pela serpente,os pais dos demais meninos e eu.por fim a encontramos.eu mesmo tirei sua pele.eu mesmo pisei-lhe a cabeça,a matei com minhas mãos .mas não bastava eu queria a cabeça do monstro empalada.nunca mais voltei para casa.após o enterro do meu menino.minha esposa suicidou-se,e eu passei a vagar atrás do monstro.ele desapareceu n o mesmo dia de seu crime. Encontrei sua família.cheguei a ter o pescoço de seu filho em minhas mãos.mas não era ele que eu queria.
AINDA BEM QUE NÃO O FIZESTE.TERIA SANGUE INOCENTE EM TUAS MÃOS E SERIA TU ALI NO LUGAR DELE HOJE.
TENS MAIS UM CRIME A SER JULGADO.
O QUE PRATICASTE POR ULTIMO.
QUANTO A ESTE, QUE TU MESMO SEJA O ACUSADOR.QUE TUA CONCIENCIA SEJA TUA ACUSADORA.
Abre se novo painel mental.vejo a mim mesmo ainda adolescente.
Estou só.um lugar fechado,azulejos por todos os lados.um banheiro.mas não é dos meninos.não há mictórios.olho para os lados.coração acelerado,ofegante,como um ladrão,alguém a fazer algo muito errado.
Entra uma menina.linda,sorriso angelical.vejo a mim mesmo como se assistisse a cena do alto.violento a menina até estar saciado do desejo animalesco que me dominou.ato contínuo saio correndo,nem percebo que o corpo da menina ficou inerte no chão.
Apenas mais tarde quando ouço a gritaria que me dou conta da merda que fiz.
Junto tudo o que me pertence e corro para casa.meus pais estão viajando,pego todo dinheiro que há na casa,no cofre,ouro,joias,e desapareço no mundo...
Nova paisagem.
Agora casado e já com idade, tenho um filho, que aparentemente me odeia,não importa o quanto eu faça para agrada-lo,ele me detesta.mas sinto que o amo.mesmo apesar disso,sinto afeto pelo moleque.
Novo painel. detesto essas mudanças.me causam dor de cabeça
Agora estou no quarto do meu filho.ele esta na aula.e eu me divertido com uma puta qualquer que chamei por telefone.dessas que se anunciam no jornal.minha esposa viajando,eu achei que merecia me divertir.então chamei essa puta.passamos a tarde nos divertindo,perdi a noção do horário,meu filho me flagra em pleno ato sexual na cama dele.
Ele sai gritando que vai contar tudo para mãe dele. Um escanda-lo que definitivamente eu queria evitar.uma vez que ela era a dona do dinheiro que me sustentava.
Chamei, implorei para conversarmos. Mas ele estava irredutível. mandei a puta embora.
E fui ter com meu filho. Mas ele fugira de mim. demorei alcançá-lo.chorava muito.esta inconsolável.dizia impropérios a meu respeito.que merda.era meu filho.tinha o dever de me respeitar .resolvi exempla-lo ali mesmo.dei uns tapas.nada muito forte.por que o filho da puta tinha de morrer.por que ele tinha de cair no cordão da rua.bateu a nuca.a morte foi instantânea.nada pude fazer.somente me dei conta do mal quando já estava sendo linchado pela multidão.fiquei em coma varias semanas.uma única vez minha esposa foi me ver.chorou,espraguejou e por fim me amaldiçoou.que eu apodrecesse no inferno.
Será que é por isso que aqui estou?
Somente ouço as gargalhadas a minha volta. Fecha se o painel mental.
Quero chorar,gritar que estou arrependido de tudo,mas incapaz como estou, todo meu sofrimento se afoga na minha garganta.
AGORA TU COMPREENDE O TAMANHO DA TUA CULPA.DOS CRIMES QUE PRATICASTE?
POIS AGORA EU DE DOU A PENA. E ETERNA ELA SERA.
PARA O CALABOUÇO COM ESTE ANIMAL. MANTENHAM-NO PRESO EM FERROS AOS QUATRO VENTOS,ESTIQUEM SEU CORPO ATÉ QUE SUA PELE NÃO AGUENTE MAIS.MANTENHAM-NO EM DORES.MANTENHAM-NO CALADO,QUE NINGUÉM SEJA OFENDIDO PELO SOM PODRE DE SUA VOZ, E PARA SEMPRE CEGO PARA A LUZ DO DIA.JOGUEM-NO NO CALABOUÇO MAIS PROFUNDO, NUMA CELA SEM GRADES E SEMPRE A FERROS.QUE DEIXEM DIARIAMENTE QUE ELE REVEJA SEUS CRIMES BÁRBAROS. QUE DIARIAMENTE SEJA ELE ESFOLADO POR UMA DE SUAS DE SUAS VITIMAS.QUE SUA PELE MALDITA E PESTILENTA SIRVA DE ALIMENTO AS BESTAS DO ABISMO.
QUE SEUS GRITOS SEJAM AFOGADOS NA SUA MUDEZ.
QUE ASSIM SEJA ATÉ A ETERNIDADE SE FINDAR.


coleção

a gota de orvalho

sou eu a gota de orvalho
que brilha e rebrilha
aos primeiros raios de sol
enfeitando o verde das matas
o colorido das flores
sumindo durante o dia
enquanto o sol esta a brilhar
voltando a noite
para as plantas orvalhar


lagrimas

Chorar é lindo, pois cada lágrima na face
são palavras não ditas de um sentimento calado.
Pessoas que mais amamos, são as que mais magoamos
porque queremos que sejam perfeitas, e esquecemos
que são apenas seres humanos.
Nunca diga que esqueceu alguma pessoa, ou um amor.
Diga apenas que consegue falar neles sem chorar,
porque qualquer amor por mais simples que seja,
será sempre inesquecível.
"As lágrimas não doem.
Doem os motivos que as fazem cair “

cálice
eu sou o cálice 
meio vazio para quem 
meio cheio para quem bebe
aquele que bebe de mim
jamais sacia sua sede
jamais contudo me esgota
quem sou eu?

amor de sonhos

Amor de sonhos
pelos jardins do sonho
eu passei a eternidade
apenas sorrindo
esperando meu amor
com ansiedade
com todo meu carinho
pleno de amor despertei
nos jardins do paraíso
por você eu esperei
meu antegozo primaveril
sinto o roçar de meus lábios
trazendo te um beijo
desejoso,febril
ânsia angustiosa
de pousar em teus lábios
os beijos que para ti guardei
esperei eternamente
mas ati o meu amor envolverei
saciada a ânsia de te amar
volto ao sonhar
reino de sonhos e devaneios
meu paraíso
meu amar

Amor inocente

Amor inocente
Quero ser como criança
Te amar pelo que és
Voltar à inocência
E acreditar que por ti sou amado
aprendi a te amar mulher
no primeiro olhar
no primeiro beijo
descobri o amor
Não posso viver
longe do Teu amor
do Teu afago
do Teu abraço
Abraça-me
Com Teus braços de amor
Levante sua voz
e peça pra mim também te abraçar
Abraça-me
Com Teus braços de amor
Abraça-me, abraça-me
e Deixa-me te abraçar
Não posso viver longe de Ti
Eu não quero viver longe de Ti
Eu não posso viver longe do Teu amor
Eu não quero
Eu não posso viver longe
do meu grande amor
Eu não quero viver longe de Ti
Não sei o que seria meu mundo sem você
Sem você com certeza
meu mundo seria nublado e sem luz
você e a luz do meu mundo
meu sol
minha lua
minha noite estrelada
Não posso viver sem você
Estou apaixonado
Estou enamorado de Ti
Abraça-me, abraça-me
deixa-me te abraçar
Abraça-me
com os Teus braços de amor
e por fim beija-me
beija-me
com teus lábios de amor

teu banho

Teu banho
Da porta entre aberta do banheiro
Deixo a imaginação voar livre
Sou poeta, de palavras, rimador
De linhas brancas inacabadas
O sonho idealizador.
O vapor sobe para o alto,
Daqui onde diviso
Como espião da porta entre aberta,
Desenhando tua imagem
Sublimando teu sorriso
A água desliza por tua pele
Macia com um toque aveludado
Desvendando misteriosas curvas
Por traços curvilíneos, sinuosos,
E segredos em ti guardados
A água desce em corredeira
Como se tivesse pressa
De teu corpo inteiro desvendar
Cada curva
Cada poro
Como um cego a tatear
Como uma serpente
Teu corpo serpenteia sob a ducha de água
Que preenche teus espaços
Massageia-te por inteira
Quente água
Que teu corpo delineia
Ah! Quente água que te banha
Relaxa corpo e mente
Clareia pensamentos
Canta alegre descontraída
Uma quase inaudível canção
Entorpece os sentidos
Sente inefável a sensação
Banho de tato e olfato
Prazeres sensoriais
E eu
Ainda com a mente te desenhando
Nesse banho que refresca a alma
Sensação fresca na pele
Nessa torrente de água
Enquanto poetizo teu banho
Imaginando o sabonete que por ti desliza
Afagando teus cabelos
Massageando tua pele
Uma ponta de inveja me corroeu
Aquele sabonete, por um instante,
Quisera, fosse eu.
Então, sem mais nada a fazer
Fico no vazio do quarto sozinho
Espero-te linda e cheirosa
Sob lençóis de linho

Aluz do amor

A luz do amor
Quando o sol entrar pela janela,
Iluminando o escuro em que te escondes,
Vera o raio de sol a te iluminar,
Chamando-te para viver,
Para contigo poder andar,
Sem trevas nem solidão,
Só o mundo e uma estrada,
Que leva a felicidade.
Deixa -te conduzir
Deixa-te surpreender
É a vida quem grita teu nome
Te chama para bailar
Te chama para viver
E tua trilha sonora
É o mais puro da natureza
Sinta a brisa da manha
Acariciando-te
Enamorando-se de ti
Com mãos aveludadas
Perfumadas com mil flores
Oferecendo para ti
Os mais belos perfumes
Te perfumando
Onde tu fores
Sinta se viva
Sinta se poderosa
Imagine-se uma sinfonia
Ainda não composta,
Um poema não recitado
Um verso bem traçado
Um amor a ser desvendado
Deixe-se incendiar
Nesse sentimento que te invade
Sem culpa, sem receios
É a vida que chegou para te amar
Para te trazer a felicidade
Se você a aceitar
Há tanto para te ofertar
Basta que queira
A vida celebrar
Entregue-se por inteira
E de corpo e alma
Sinta se envolvida por este sentimento que é o amor
Sinta-se amada
Deixe a chama do amor acender-se em ti
Deixe ele queimar e te queimar
Não tenha receio
Você é amada
Você nasceu para a felicidade
Para ser amada e amar
Sem medo nem preconceito
Apenas amar

amor de primaveras

amor de primaveras
você entrou em minha vida
como a leve brisa da primavera
suave como caricia de amor
leve onda de frescor trazendo junto de si
o perfume roubado da flor
devassa-me com teu olhar
arrebata-me para junto de ti
mas acalma esse coração
que teima em bater descompassado
arritmia cardíaca
sinal de paixão
traze contigo a brisa da primavera
sopra em mim o frescor da manha
depois de uma noite de amor
beija-me com teus lábios
carregados com o sabor da maçã
fruto do pecado
doce e delicioso
néctar de um amor gostoso
me acalma,
traze sossego a minha alma
desfaz esse amor platônico
carrega-me com amor verdadeiro
com o calor da manha que desperta
deixa que eu toque teu corpo por inteiro
acariciando-te
beijando-te
amando-te
até chegar o verão
passar o outono
para no inverno eu te aquecer
com todo o meu amor
te encher com meu calor
e mais uma vez te amar
sem culpa
sem pecado
volúpia da paixão
fogo que não se apaga
delírio
tesão
amor sem fim
desejo sem par
fogo que arde sem queimar
assim é o meu amar
assim como brisa
você me tomou
dominou meus sentidos
me arrebatou
me amou
e quando passou o tempo
mais tempo que o propio tempo
esse amor não amainou
não passou
não se apagou
e vai-se uma vida
passa-se o tempo
passam-se primaveras
nova vida desponta
novo tempo
mesmo amor
de almas que se encontram
noutra brisa de primavera
mesmo antigo amor
noutra nova era
revigorado
sem nunca amainar-se
fortalece com o passar do tempo
sem nunca apagar-se