pesquisa google

Pesquisa personalizada

sábado, 17 de maio de 2014

o futuro do homem na terra

                    O futuro do homem na terra

“o futuro a Deus pertence”

Tal afirmação tende a ser caluniosa. Dizer que o futuro pertence a Deus seria o mesmo que eximir de culpa  os vossos atos errôneos.Sendo assim  onde estaria então o livre arbítrio?
Sois criados livres de culpa ou pecado, ignorantes do bem ou do mal. Deus os criou assim. Mas termina ai a responsabilidade  de vosso pai e criador, todo o resto que vem depois é de vossa única e inteira responsabilidade. Por isso ele voz concedeu o livre arbítrio.
Dita o livre arbítrio que todo o ser é livre para tomar suas próprias decisões na senda da evolução. Certo ou errado estas decisões fazem parte da bagagem do individuo. Cada decisão que incorre em erro apenas atrasa a evolução do ser, mas não impede que o mesmo evolua. A evolução do ser ocorre de dois modos:
PELO AMOR:
Amor que extermina o sofrimento do ser, amor por todos os seres e por toda a criação.
PELA DOR:
Essa atrasa a evolução do ser, pela sua ignorância no bem, pelas suas mas escolhas
E por todo o mal praticado. a dor Taz intenso sofrimento , mas é a dor também eficiente e rigorosa professora. No seu papel de ensinar ela faz com que o ser reflita seus atos e decisões tomadas.
O mais importante disso tudo é que a lei da ação e reação esta sempre presente.
Dessa forma sendo o ser responsável por suas ações também o é por suas reações.
Tudo aquilo que plantares na terra terá sua colheita, de bom ou de mau, de acordo com a semente que por terra lançaste. Se semeares boa semente terás colheita abundante e farta, mas se plantares joio e ervas daninha, terás o fruto amargo de tua colheita até que se refaça nova plantação. por isso muito cuidado com vossa plantação.pois a colheita é obrigatória.
Como então culpar a Deus por vosso infortúnio futuro se tu mesmo fizeste o plantio?
Ora, não cabe a ti então a colheita?
Todo o ser é responsável pelo seu futuro, de acordo com suas ações poderá então vislumbrar seu próprio  futuro. Assim é também com a coletividade. O ser humano é o responsável pelo futuro  da terra.
Estamos as portas de uma nova era. Um mundo de regeneração se aproxima de nós.
Não haverá mais lugar para ódios, intolerâncias, desamor. Somos todos irmãos. Esta na hora de agirmos como tal. E todo aquele que se recusar a tal modo de vida, Não terá lugar entre vosso povo, convidado será a estagiar em novas paragens até que se volte para si e para com os demais com amor.
Esta verdade não mudara. O mundo vai evoluir queira você ou não. Esta é uma lei universal. A lei da evolução
Aprendam com seus atos e terão um futuro muito melhor.
Abençoados sejam todos voz.

Canoas.17 de maio de 2014



segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

ANDARENGO


                  

 ANDARENGO

Neste meu jeito andejo
Por muitos lugares passei
Caminhos que percorri
E sob a luz das estrelas 
Em muitas estradas pousei

Caminhante andarengo
Trago vivida lembrança
De todos os lugares que visitei
Nestas minhas andanças

Serras e rios
A pé ou a nado 
Atravessei
No asfalto
 Os Pés queimados, ficou
Calos, bolhas  
e o suor que derramei

E por matas que cruzei
De seus doces frutos
Eu provei
Minha fome saciei

Pela manhã andei
Saboreando brisa fresca
Sob o sol escaldante do meio dia
Precisei munir-me de coragem
Mas já ao finalzinho da tarde
Soprava fria aragem

Andejo,  andante
Desejo insaciável
de conhecer minha terra
que tanto cantam os poetas
em soneto memorável

Andarengo  andei
Coração segue a frente
Em toda minha jornada
Atravesso esses pagos
Em lenta e continua caminhada.



terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Dia de trabalho


saindo para o trabalho
noite ainda na minha janela
o céu ainda estrelado
quando saio de minha casa
ainda é de madrugada

vejo que aos poucos
a cidade ainda sonolenta
ja desperta
preparando-se para a correria
de mais um dia que se anuncia

começa assim a minha jornada
agradeço ao bom deus
pela graça de mais um dia
peço força pelo bem cumprir de minhas funções
e termino por agradecer pela minha familia

começa a correria do meu dia
no sacolejar do coletivo
ainda sigo meio sonolento
quando chego ao final da linha
ja me encontro desperto

ainda vejo a cidade acordando
sinto o doce aroma do desejum
que esfumaceia das casas
o cheiro de café fresquinho
me toma de assalto
me atiça os sentidos
da agua na boca
me seduz submisso
me rendo ao cafezinho

outro coletivo se aproxima
outra viagem se inicia
saciado o desejo
tomo o rumo do trabalho
para o dia inteiro laborar
e ao final de mais uma jornada
faço meu retorno ao lar

O que sou eu?



eu sou a soma de tudo vivido até este momento
a soma do melhor e do pior
e isso faz de mim o que sou
eu sou a soma de todas as minhas escolhas
boas ou mas
isto é o que sou
eu sou aquilo 
que sempre procurei no meu passado
eu sou hoje o futuro do ontem
e o passado do amanha
nada pode me definir
a não ser meus atos
minhas atitudes
e minhas escolhas
quer saber o que sou?
eu sou a resposta da pergunta em construção
o problema não resolvido
o pi da equação
eu sou a vida em movimento
eu sou simplismente
eu
eusou apenas o que sou

Invencível tempo



invencível tempo

ja fui fera
hoje estou domado
ja fui invencível
mas não não me considere vencido

o tempo
esse inimigo mortal de todos os seres
passa rapidamente
mas quando mestre de ensino
se torna aliado
testa a nossa paciência
nos torna discípulos
valorosamente
vagarosamente

ja fui
fui sim em outros tempos passados
arrogante e prepotente
precisei da escola do tempo
deixei de ser ignorante
temperei meu destempero
com o condimento da tolerancia
renascido atravéz do tempo
com mais amor
com mais paciência

e para alguém que ja foi fera
não passo de leão domado
domado,sim
mas não dócil
trago o furor da furia
encarcerado
mas sem jogar a chave fora

e o invencível que eu fora
ainda jaz dentro de mim
sem jamais ter sido derrotado
algumas vezes caido
mas jamais vencido

e assim sigo lutando
até o fim dos meus dias
quando me entrego ao tempo
para o fim dos meus tempos
na minha viagem só de ida
sem passagem de retorno

mas longe vai esse dia
que o tempo me procure
nos intervalos dos segundos
que lutarei ainda
antes de deixar esse mundo

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

coração quebrado





Coração quebrado

Ouço o batido suave
Lento , descompassado
Quase uma arritmia
De um coração quebrado
partido
Quais seriam suas desiluzões?
Suas decepções?
Que o deixariam em estado lamentável
Quebrado, em cacos
Lastimável.

Levanta pois pessoa alquebrada
Levanta e anda pelas ruas da cidade
Vede
O mundo continua a girar
Independente de tua dor
O mundo  gira
O mundo transpira vida
Transpira amor

Faze então algo de útil de tua dor
Levanta e anda
Vais viver a vida
Beber da fonte eterna da juventude
Que se para em vosso coração escangalhado
Para que se faça o concerto
Deixe vosso coração em novo estado.

Não importa a idade que tenha vosso corpo
Vosso espírito é jovem
E jovem para sempre será
Deixe que se conserte vosso coração
Deixe renascer em si
O espírito da juventude eterna
Tome de tuas dores
Tuas misérias
Aulas salutares
Lições
 que ainda precisava entender.

Não faça de sua dor
O motivo para desistir da luta
Faça de sua dor
O motivo para continuar a lutar
O obstáculo a ser vencido
Para conquistar a vossa vitória
Conserte vosso coração quebrado
E conquiste então a vitória

a morte da poesia




A morte da poesia

e no estranho silêncio noturno
apenas pirilampos se escutam ao longe
nem o som dos tambores e das batucadas
nesta noite de carnaval se faz ouvir
fico só com meus pensares
fico só com meus versos
me resta apenas me entregar ao sono
e então dormir

eis que amanhã será novo dia
novas batalhas surgirão
mas na vida do poeta
apenas a pena em riste
dançando sobre as linhas
dão forma,dão vida
a pena e o poeta
transformam as palavras
em senda de vinha pura
embriagam o leitor


navegam a modernidade
o poeta moderno e a inspiração
no mundo dominado pelo computador
renasce o velho poeta
sem a pena a deslizar
na folha de papel amassado
resta agora apenas o digitar
e o poema
perde aos poucos a poesia
cede a rima ao verso
apenas por cortesia
e assim morre a poesia

sábado, 9 de fevereiro de 2013

pedaços do cotidiano 2






Em Porto Alegre

Em Porto Alegre é assim
É um porto verão alegre
O por do sol no Guaíba
As sombras do parque da redenção
A usina do  gasômetro
E eu dentro do ônibus
Faço de Porto a minha estação.

Sábado de chuva

Nuvens negras no céu
Anunciam a chuvarada
Num sábado de carnaval
Porto Alegre molhada
Chuva que cai do céu
Deixa a cidade renovada.



    Na rua

Na rua as pessoas passam
Alheias ao mundo em volta
Nem raparam os mendigos
Que dormem sob as marquises
Fazem de cama as portas
E as pessoas em volta
Nem reparam no caminho
Apenas contornam o obstáculo
E seguem cabisbaixas
Seguras  em seu mundinho.

Nas praças

Nas praças
Nos parquinhos
Crianças fazem peraltices
Zueira e algazarra
Brincam e fazem festa
Aproveitam sua meninice


Pelas esquinas

Nas esquinas
Lindas mulheres
Prostitutas fazem o ponto
Vendem prazer
Vendem seus corpos
Por mais um conto*
*aluzão ao conto de réis
Antiga moeda corrente.

No ônibus

Sábado de carnaval
No ônibus
Acentos sobrando
Nestes tempos de folia
Poucos estão trabalhando
E muitos outros
Estão foliando.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

pedaços do cotiano






Pedaços do cotidiano

No mercado

Atrás do balcão do mercado
O atendente sorria
Balcão organizado
Esperando
O primeiro cliente do dia.


No trem

Na estação o trem parava
Muita gente a desembarcar
Um louco na multidão gritava
Segue adiante maquinista
Só na próxima irei saltar

A velinha

E no meio da rua tinha
Uma velinha caída
Dos transeuntes
Ninguém sabia o que ocorria
Seria batuque?
Ou simpatia?

No metro

E no metro eu ia
De um lado no banco
Uma jovem perfumada
De outro lado
Um sujeito fedendo a azedo
E no meio ia eu
Cheirando a carne
Sina de açougueiro

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

vicio,a excencia do mal





Vicio,a excencia do mal


quem nunca teve um vicio?
seja leve ou moderado
um viciosinho apenas
pode então dizer
nunca foi escravizado.

o maldito vicio
pega de surpresa os incautos
os escraviza
os subjuga
deixa  a alma do ser submissa.


temos viciados em drogas
doentes da alma
buscam alivio na ilusão falsa e passageira
na fumaça das ilusões
transformam seu caminho em uma pedreira.

temos viciados em trabalho
relapsos com a sua família
viciados em jogo
perdedores na vida.

para todos os vícios porém
ha o tempo da redenção
aquele que busca ajudar-se
encontra esta benção.

sempre,invariavelmente
após a tempestade vem a bonança
da chuva caudalosa
vem o frescor após tempestade

busque
não a redenção
mas a cura de sua doença
porque o vicio é uma doença
e a cura uma enorme benção
para quem a quer.